TOPO
ATIVIDADES PRIVATIVAS DE MÉDICO: MONITORIA DE MEDICINA LEGAL – Perspectivas
fade
3874
single,single-post,postid-3874,single-format-standard,eltd-core-1.0,perspectivas alto grau-ver-1.0,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-vertical,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

ATIVIDADES PRIVATIVAS DE MÉDICO: MONITORIA DE MEDICINA LEGAL

Sandra Márcia Carvalho de Oliveira (1),

Sebastião Afonso Viana Macedo Neves (2),

Maria Aparecida Buzinari de Oliveira (3),

Raquel Holanda de Paula Pessoa (4)

(1) Médica Perita do Estado do Acre/SESACRE; Profa . Adjunta de Medicina Legal do Curso de Medicina e Direito da Universidade Federal do Acre/UFAC.

(2) Profº . Dr. Adjunto do Curso de graduação em Medicina da UFAC/CCSD.

(3) Pesquisadora /AC. 4 Acadêmica de Medicina da Universidade Federal do Acre (UFAC).

e-mail1 : sandraoliveira@ufac.br

 

INTRODUÇÃO: A Medicina Legal é uma ciência de largas proporções e importância nos interesses da comunidade. É também a parte da medicina que trata de assuntos médicos em que haja interesse policial ou judiciário e está ligada tanto ao direito constituído, quanto ao direito constituendo. A Lei N o 12.842 de 10 de julho de 2013, dispõe no seu artigo 5o , inciso III que o ensino de disciplinas especificamente médicas, como a disciplina Medicina Legal, são atividades privativas de médico. A Medicina Legal é uma ciência multidisciplinar que se relaciona com todas as matérias da área médica e da área jurídica. Sabendo que a experiência clínica continua sendo a chave para a verdadeira compressão dos problemas. E conforme diz Goethe somente vemos aquilo que já sabemos. Este trabalho tem como objetivo: demonstrar a importância da monitoria de Medicina Legal para os acadêmicos de direito e medicina da Universidade Federal do Acre – UFAC.

METODOLOGIA: A metodologia aplicada foi o relato de experiência dos monitores bolsistas; conforme a literatura, Gil (2010, p.30). Foram selecionados acadêmicos de medicina sob a orientação da professora da cátedra de medicina legal do curso de direito e medicina da UFAC. As atividades foram desenvolvidas no laboratório de anatomia, no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e no Instituto Médico Legal (IML). Além das salas de aula da UFAC, onde os monitores foram divididos em grupos, para a apresentação e discussão de casos periciais.

RESULTADOS: A monitoria teve duração de 02 meses. Ao total foram realizadas 08 aulas no laboratório de anatomia, 02 visitas supervisionadas no DPT, 04 visitas ao IML.

CONCLUSÕES: A monitoria de Medicina Legal é uma ferramenta complementar importante de ensino aprendizagem para os acadêmicos da UFAC. Sua importância se estabelece ao permitir a difusão do saber a partir da prática de fazer o saber se fazer. Ao trabalhar a construção e a desconstrução de laudos periciais. E por estimular a reflexão e o desenvolvimento da humanização, através da aprendizagem dos direitos universais.

 

REFERÊNCIAS:

BRASIL. LEI N o 12.842 de 10 de Julho de 2013. Disponível em: ; Acesso em: 20/07/2016.

EISELE, R.L., CAMPOS, M.L.B. Manual de Medicina orense e Deontologia Legal. 1ª edição. Curitiba: Editora Juruá, 2003.

EPIPHANIO, E.B. Perícias Médicas: Teoria e Prática, 1a edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

OLIVEIRA, S.M.C.; et al. Imunologia Cognitiva: Liga de Investigação em Imunologia e Pulmão [Internet] Disponível em: . Acesso em: 21/06/2016

Artigo impresso em: 2017-12-14 07:58:45


Sandra Marcia C de Olveira et al.



ABMLPM - Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas - afiliada à AMB
Escritório Administrativo - Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 – 7º andar – Bela Vista
São Paulo – SP – CEP: 01318-901
Fone: (11) 3101-5994 / Celular: (11) 9.7403-4818 (operadora Vivo)

O conteúdo deste site não pode ser reproduzido sem permissão.