TOPO
CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA NÃO-LETAL NO ESTADO DE RORAIMA NO ANO DE 2017 - Perspectivas
fade
5087
single,single-post,postid-5087,single-format-standard,eltd-core-1.0,perspectivas alto grau-ver-1.0,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-vertical,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA NÃO-LETAL NO ESTADO DE RORAIMA NO ANO DE 2017

Beatriz Belo da Costa; Luana de Miranda; Jéssica Vasconcelos Olivetto Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil.

RESUMO

A traumatologia estuda a lesão consequente de uma dada energia no corpo humano. Na perícia deve ser focada no local da lesão, idade, sexo, comorbidades, cor, extensão da equimose e características da lesão. Tudo isso deve ser abordado no relatório realizado no IML. O objetivo desta pesquisa documental foi analisar as lesões periciadas no estado de Roraima no ano de 2017. Os objetivos específicos foram a análise das lesões de ordem mecânica e caracterização da perícia de traumatologia realizada em Roraima. Para isso, foram computados e analisados todos os dados registrados nos formulários da perícia. Como variáveis, foram observados o sexo do periciado e o tipo de lesão. Esses dados foram comparados aos do relatório de saúde pública para conhecer a realidade estatística do estado. Observou-se que foram realizados um total 5.954 exames em indivíduos vivos, representando 91% de todas as perícias do ano de 2017. 2181 perícias avaliadas eram lesões corporais (36,63% das pericias em vivo), em que temos: 11 causadas por instrumentos de temperatura (0,5%), 1 causada por perfurante (0,04%), 39 causadas por cortante    (1,7%),    1807    causadas   por    contundente   (82,4%),    156    corto-contundente (7,1%), 48 causadas por perfuro-cortante (2,1%), 48 causadas por perfuro-contundente (2,1%), 2 por mordida humana (0,09%) e 79 (3,6%) por outro tipo de instrumento. Analisando-se o perfil dos indivíduos vivos, temos o subtotal de 3974 indivíduos do sexo masculino representando 66,7% do total e 1980 indivíduos do sexo feminino (33,3%). Essa maioria do sexo masculino  não é restrito ao estado: segundo o relatório de saúde pública mais de 98% das pessoas que sofrem violência são homens. Por meio desta pesquisa pôde-se mapear de forma precisa a realidade da violência no estado. Futuras pesquisas incluem a análise dos dados mais recentes e análise dos históricos relatados de forma a incluir a caracterização das principais vítimas e perfil dos agressores.

Artigo impresso em: 2019-05-23 13:47:11


  1. FORUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública, 2017.
  2. PEREIRA, C. A importância da identificação, interpretação e documentação das lesões e a sua relevância para a investigação criminal e para os tribunais judiciais. Dissertação (Mestrado em Medicina Legal) - Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, Universidade do Porto, Porto. 2014.
  3. RODRIGUES JUNIOR, J.B. Avaliação crítica das perícias de lesões corporais em crianças no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte – MG durante o período de um ano e da contribuição na investigação do crime de maus-tratos. Dissertação (Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2009.
Beatriz Belo da Costa

Luana de Miranda

Jessica Vasconcelos Olivetto



ABMLPM - Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas - afiliada à AMB
Escritório Administrativo - Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 – 7º andar – Bela Vista
São Paulo – SP – CEP: 01318-901
Fone: (11) 3101-5994 / Celular: (11) 9.7403-4818 (operadora Vivo)

71