TOPO
SÍNDROME DO LOBO FRONTAL: RELATO DE CASO E IMPLICAÇÕES MÉDICO- LEGAIS - Perspectivas
fade
5068
single,single-post,postid-5068,single-format-standard,eltd-core-1.0,perspectivas alto grau-ver-1.0,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-vertical,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

SÍNDROME DO LOBO FRONTAL: RELATO DE CASO E IMPLICAÇÕES MÉDICO- LEGAIS

Bordoni; Polyanna Helena Coelho. Médica-legista do Posto Médico Legal de Ribeirão das Neves. Telefone: (31) 99806-1297. E-mail: polyannabordoni@gmail.com.

Bordoni; Leonardo Santos. Médico-legista do Instituto Médico Legal de Belo Horizonte, Professor da Escola de Medicina da Universidade Federal de Ouro Preto.

Silva; Giselda Ribeiro. Estudante de graduação da Escola de Medicina da Universidade Federal de Ouro Preto.

Freitas; Larissa Souza. Estudante de graduação da Escola de Medicina da Universidade Federal de Ouro Preto.

RESUMO

Introdução: Uma das funções da Medicina Legal é realizar exames de corpo de delito em sobreviventes de acidentes de trânsito para fornecer  elementos probatórios para a investigação criminal do ocorrido e também para finalidades securitárias (pagamento do seguro DPVAT). Este trabalho tem o objetivo de avaliar  a relação entre uma lesão no lobo frontal (LF) com mudanças comportamentais,  bem como destacar o papel destas na invalidez segundo a tabela do DPVAT.

Metodologia: Relato de caso atendido no contexto médico legal, utilizando o laudo pericial, o boletim de ocorrência relacionado ao evento, a análise de relatórios médicos e exames complementares realizados. Tanto a periciada como sua responsável legal autorizaram a realização deste trabalho.

Descrição do caso: Tratava-se de periciada que sofreu com 16 anos um traumatismo crânio-encefálico (TCE) grave em acidente automobilístico. Na admissão hospitalar foi diagnosticado afundamento frontal aberto, contusão no LF direito, hemorragia subaracnóidea traumática e lesão axonal difusa. Após alta hospitalar, ao longo do tempo, apresentou mudanças comportamentais, como episódios de agressividade inexplicada e comportamentos impróprios para o contexto social. Foi submetida a exame médico legal após 16 meses do trauma, então com 18 anos de idade e diagnóstico de síndrome pós-traumática / síndrome do LF. O diagnóstico ocorreu pela higidez pré-trauma, histórico de TCE grave, presença de lesão cerebral permanente, ausência de alteração no nível de consciência e memória, insônia e fadiga pós-trauma, bem como alterações comportamentais que persistiram após um ano do trauma. A última tomografia de crânio indicou área de formação cística no lobo frontal direito. O córtex pré-frontal, localizado nos lobos frontais, é essencial para funções cognitivas complexas como a tomada de decisões, o juízo ético e moral, dentre outras. Lesões extensas desta área podem ocasionar importantes alterações comportamentais, como observado na periciada, que se enquadram na definição médico legal de enfermidade incurável e de invalidez total e permanente pelos parâmetros do seguro DPVAT.

Conclusão: A síndrome do LF é uma complicação rara, mas potencialmente grave de um TCE grave, apresentando importantes repercussões sociais e médico-legais.

Artigo impresso em: 2019-05-23 14:18:58


 
  1. HOFFMANN, M. The human frontal lobes and frontal network systems: an evolutionary, clinical, and treatment perspective. International Scholarly Research Notices: Neurology, v. 2013, p. 1-34, 2013.
  2. RAMNANI, N; OWEN, Adrian. Anterior prefrontal cortex: insights into function from anatomy and neuroimaging. Nature Reviews. Neuroscience, v. 5, n.3, p. 184-94, 2004.
  3. SCHWARZBOLD, M et al. Psychiatric disorders and traumatic brain injury. Neuropsychiatric Disease and Treatment, v. 4, n. 4, p. 797-816, 2008.
  4. VAN HORN, JD et al. Mapping connectivity damage in the case of Phineas Gage. PLOS one, v. 7, n.5, e37454, 2012.
Polyanna Helena Coelho Bordoni

Leonardo Santos Bordoni

Giselda Ribeiro Silva

Larissa Souza Freitas



ABMLPM - Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas - afiliada à AMB
Escritório Administrativo - Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 – 7º andar – Bela Vista
São Paulo – SP – CEP: 01318-901
Fone: (11) 3101-5994 / Celular: (11) 9.7403-4818 (operadora Vivo)

1888