TOPO
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA PÓS-MORTEM NA DETECÇÃO DE SINAIS DE NASCIDOS VIVOS NOS CASOS DE SUSPEITA DE INFANTICÍDIO - Perspectivas
fade
5072
single,single-post,postid-5072,single-format-standard,eltd-core-1.0,perspectivas alto grau-ver-1.0,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-vertical,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA PÓS-MORTEM NA DETECÇÃO DE SINAIS DE NASCIDOS VIVOS NOS CASOS DE SUSPEITA DE INFANTICÍDIO

Nívia Abadia Maciel de Melo Matias1; Sara Anieli da Costa Braz Fonseca1; Rafael Faria da Cunha1;

Sérgio de Castro Cunha Júnior1;

Regina Maura Akemi Utima Brown de Andrade1;

Cyntia Gioconda Honorato Sobreira1.

1 Perito médico legista do Instituto Médico Legal da Polícia Civil do Distrito Federal (IML-DF) e médica radiologista lotada no Setor de Radiologia Forense; SPO Conjunto A Lote 23 Complexo Polícia Civil – Sudoeste, Brasíia – DF. Telefone (61) 32074812. Endereço de e-mail: nimaciel@gmail.com

RESUMO

Introdução: A prova de nascidos vivos é de grande importância em casos suspeitos de infanticídio. Embora possua falso positivo, o teste de flutuação pulmonar é o principal método usado para avaliar a aeração pulmonar em diferentes jurisdições em todo o mundo.

Objetivo: O presente estudo examina a utilidade da tomografia computadorizada multislice pós-mortem (pmMSCT) na detecção de sinais de nascidos vivos.

Método: Foram realizadas varreduras corporais em três lactentes, duas nascidas mortas e uma nascida viva. A varredura corporal foi realizada através de exame de Tomografia Computadorizada pós-mortem, método incorporado à rotina do setor perícias necroscópicas do Instituto Médico Legal da Polícia Civil do Distrito Federal desde novembro de 2017. A aparência dos pulmões e do trato gastrointestinal foi comparada nesses casos entre si e com o resultado da prova de flutuação.

Marco conceitual: Espera-se encontrar aeração pulmonar alveolar à tomografia e prova de galeno positiva nos casos de nascidos vivos.

Resultados: Diferenças claras eram discerníveis entre os pulmões dos natimortos e o nascido vivo. Os pulmões arejados e o ar no estômago e no duodeno eram claramente visíveis no último caso, enquanto o natimorto não tinha esses sinais e seus pulmões apresentavam atelectasia quase completa. A extensão da aeração dos alvéolos periféricos foi facilmente observável no pmMSCT, tornando-se uma ferramenta útil na possível diferenciação entre pulmões artificialmente e naturalmente aerados. Durante as três autópsias, os testes clássicos de flutuação foram realizados e ocorreu aeração positiva semelhante dos pulmões do nascido vivo. Os testes dos dois casos de natimorto, por outro lado, eram negativos para aeração.

Conclusão: O uso combinado do pmMSCT é útil para demonstrar a distribuição de ar / gás nos pulmões e no trato gastrointestinal para interpretação da respiração espontânea após o nascimento em casos fatais de recém-nascidos.

Artigo impresso em: 2019-05-23 13:46:57


  1. GUDDAT, S.S. et al. Proof of live birth using postmortem multislice computed tomography (pmMSCT) in cases of suspected neonaticide: advantages of diagnostic imaging compared to conventional autopsy. Forensic Sci Med Pathol, July, 2013.
  2. MICHUE, et al. Postmortem CT investigation of air/gas distribution in the lungs and gastrointestinal tracts of newborn infants: A serial case study with regard to stilland live birth. Forensic Science International. January, 2013.
Nívia Abadia Maciel de Melo Matias

Sara Anieli da Costa Braz Fonseca

Rafael Faria da Cunha

Sérgio de Castro Cunha Jr.

Regina Maura Akemi Utima Brown de Andrade

Cyntia Gioconda Honorato Sobreira



ABMLPM - Associação Brasileira de Medicina Legal e Perícias Médicas - afiliada à AMB
Escritório Administrativo - Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 – 7º andar – Bela Vista
São Paulo – SP – CEP: 01318-901
Fone: (11) 3101-5994 / Celular: (11) 9.7403-4818 (operadora Vivo)

63